Li

Google+ Followers

sexta-feira, 24 de julho de 2009

EU SOU

Eu sou o que não sei que sou. Dizem que me chamo ------, mas eu não me chamo. Chamam-me! Ser o que não somos é sonho, doce ilusão. Ser o que não imaginamos que somos é existir despreocupadamente e ser o que somos é a enganação da realidade. Existir ou não existir? Existir apesar de... Ser é a verdade fantasiada de mentira. Uma mentira que paga impostos. Ser ou ser? Seremos! Seremos o amanhã transfigurado de outono. A palavra camuflada de silêncio. O amor revestido de conveniências. A guerra reinventada de utopia. Sermos? O apesar nos salva.

Lilian Flôres