Li

Google+ Followers

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Silêncio

O mesmo silêncio que me irrita, é o mesmo que me atrai. Há poesia na mudez das palavras não ditas.

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

AMAR A DISTÂNCIA, Oh, MAR!


Seria possível o AMOR acontecer entre pessoas que estão a km de distância?
Eu nunca acreditei nessa hipótese. Mas amor não tem fórmula, não tem tempo, não tem espaço e não tem explicação, assim afirmam os entendidos no assunto. Existe e ponto final! (.)
Talvez a AUSÊNCIA, dê o tempero necessário existente na presença? Não sei! Ainda não experimentei nem a ausência, nem a presença, pois tudo até agora foram apenas paixões! Como sei então? Porque acredito, que amor de verdade JAMAIS ACABA! Por isso, imagino através das tecituras dos olhares e confabulo histórias que nem vivi ainda.
Mas também ACREDITO, que amar à distância deve doer, deve tirar o sono, o apetite... e tudo mais que a não-presença  deve causar. Ficar LONGE de quem se ama ou pretende se amar, é ruim demais! Mas pior, é quem vive perto e fica de longe esperando o amor  chegar... Deve doer mais ainda! Ou não? Dor de amor não pode ser medida!
Ao mesmo tempo, imagino que AMAR tem tudo haver com MAR. Talvez, por isso eu goste tanto de contemplá-lo. Porque assim, como na alquimia do amor, o mar é também essa MISTURA de componentes que nos provocam fome, frescor, relaxamento, sono, preguiça, prazer... AMAR e MAR seriam então palavras sinônimas? Quem sabe...
Deve ser essa combustão de elementos químicos e da natureza, todos juntos e misturados (sódio, água, oxigênio, ar, algas, peixes, crustáceos...) que promovem odores singulares, que impregnam nossa MEMÓRIA, corpo, alma... nos fazendo não apenas mergulhar em suas ondas, mas beber dessa água salobra pela boca, olhos e ouvidos!
Eu sei que é clichê dizer isso, mas o mar é puro MISTÉRIO! Quando pensamos que é raso, um sentimento passageiro, de repente somos submergidos por uma onda que tira nossos pés da areia. E quando temos a absoluta certeza que é fundo e que ali podemos navegar em perfeita tranquilidade com nosso barco da vida, somos então, surpreendidos por uma PEDRA ou um banco de AREIA.
Em águas PROFUNDAS ou RASAS, nunca sabemos o que nos espera... Todo marujo aconselhará a esperar. Esperar a maré virar...esperar a guarda costeira aparecer....esperar o salva-vidas socorrer... Enfim, qualquer atitude precipitada pode ser fatal, tanto para aquele que estava em águas PROFUNDAS onde pode ver seu barco partir o casco, levando seus sonhos e a esperança de mais um "amor" naufragado. Ou para aquele que se banhava em águas RASAS, achando-as totalmente inofensivas, e no desespero chega a afogar-se em sentimentos jamais sentidos!!!
O que sei, é que o MARUJO, é profundo conhecedor do mar. Ele o criou e por isso, seguir seu conselho, é sempre a melhor alternativa. Saber ESPERAR, é aprender a ler os sinais do tempo. É observar as mudanças repentinas das marés. É ter certeza, que tudo voltará ao seu devido lugar quando a LUA CHEIA chegar ou quando a MINGUANTE ressurgir. Mas é o Marujo que decide, não eu, tripulante dessa NAU solitária!

Lilian Flores