Li

Google+ Followers

domingo, 12 de outubro de 2014

ELEIÇÕES PARA O SINDICATO DOS SERV. PÚBLICOS DE SÃO CHICO


ELEIÇÕES PARA O SINDICATO DOS SERV. PÚBLICOS DE SÃO CHICO
Quem eu votei? Sou sincera em dizer que fiquei entre a CRUZ e a ESPADA. De um lado, o pedido de voto de uma irmã em Cristo e do outro, o pedido de um grande amigo de trabalho.
Antes mesmo do  Raul Francisco Macedo anunciar que seria candidato, meu amigo Geovani Macedo, já havia me antecipado a notícia e assim, pedindo meu voto. E é claro que eu disse sim!
Depois da campanha lançada, Eliane pediu-me seu voto e eu respondi, que votaria no candidato que não fosse o que o prefeito apoiasse. Então, ela disse: "é a nossa Chapa!" Na hora disse que votaria nela, pois tinha o pré-requisito que eu havia estabelecido como melhor, apesar de eu ser totalmente contra a reeleição.
Mas enfim, durante a semana toda fiquei nessa encruzilhada. De um lado, eu tinha a promessa da luta em nossa defesa e do outro lado, um plano lindo, mas com a prerrogativa do prefeito. Ou seja, aquela dúvida cruel: será que o homi vai permitir? Porém, havia a promessa também de que, apesar do apoio que tinha do governante, se os interesses do servidores fossem violados, o Chico se posicionaria contra o poder. Como aconteceu com a atual gestão, que foi eleita através do apoio do Excelentíssimo, mas bravamente, se posicionaram contra, assim que tentaram violar direitos. É isso mesmo que deve acontecer... Não importa quem apoie, você não pode se sentir refém do mesmo. Penso que apoio, é algo voluntário ou pelo menos deveria ser.
Mas quem eu apoiei? Ninguém! A minha voluntariedade ficou muda para não prejudicar nem um e nem o outro. Se apoiasse Eliane, criaria um clima desarmônico em meu ambiente de trabalho e também, se apoiasse o Chico, criaria um clima desarmônico na igreja, na qual congregamos.
Em quem votei? Preciso desabafar e dizer: que por laços de amizade, decidi votar no Macedo, mas também confesso, que fiquei na torcida interior, pela Eliane Curvello. Porque sei que ela tem peito para enfrentar as milícias do autoritarismo que reina em nossa cidade. Não que o Chico não tenha, mas ele estava do lado de lá, e no fim das contas, isso pesa na balança.
O ruim de você ficar em cima do muro, é porque acaba não se sentindo a vontade para colocar uma camiseta, um adesivo no carro, nem mesmo curtir e comentar um post no facebook,etc..Isso provocou-me uma angústia horrível, da qual não quero nunca mais sentir.
Por outro lado, fiquei pensando e imaginando, a quantidade de gente que senti isso... Pois, a grande maioria não se posiciona pra nada na vida. Leva essa rotina de viver construindo uma moradia em cima do muro, sentindo-se confortavelmente nessa vidinha +ou-!
No frigir dos ovos: a sensação é de que deixei meu voto em branco; talvez, teria sido a atitude mais sensata? Não sei! Fiz o que meu coração mandou!


Lilian Flores

Lilian Flores